Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Continuação...

por Rosinda, em 06.06.13

 

Como é que uma pessoa que nasceu na Póvoa de Lanhoso, acaba por passar a sua meninice no Alentejo?

O meu pai era Encarregado de Obras Públicas e foi mandado para ajudar a fazer a Barragem de Santa Clara a Velha. Considerada à época a maior Barragem da Europa. Por lá estivemos alguns anos.

Engraçado como podem ficar registadas certas coisa na nossa memória durante tantos anos...

Eu "beijo" o cu à vaca! Eu "beijo" o cu à vaca! Galegas! galegas! Vós sois galegas!

Era assim que nos tratavam a mim e à minha irmã durante o recreio escolar. Chegamos até a ser apedrejadas. Tudo isto claro, porque éramos do Norte. As crianças por vezes podem ser muito mazinhas, é claro que depois de uns confrontos físicos com a "Maria rapaz" que era eu, tudo foi ao lugar e depressa começamos a ser respeitadas.

Foi por aqui que me apaixonei pela primeira vez... tinha treze anos e ele quinze. Amor proibido pelo meu pai que algumas vez me bateu, mas que mantínhamos às escondidas, deixando cartinhas de amor escondidas debaixo de uma pedra... belo e inocente amor. Mas não resistiu às contrariedades da vida, mas ainda durou quase dois anos... Depois mudamos de sítio, seguindo cada um um rumo diferente. Coisas de crianças.

Ficam mais algumas fotografias de um dia que foi muito especial para mim. Obrigada David e Ana por me o terem proporcionado.

A quem passar por aqui deixo a ideia, visitem este lugar, aproveitem que estão perto e desfrutem da beleza da Serra de Monchique, vale a pena.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:48


2 comentários

De miilay a 06.06.2013 às 23:43

Rosinda, que bom que este passeio , te trouxe tão boas recordações, até de amor e de "pancadaria" mas digo-teelas mereciam! que é isso de chamar nomes às nortenhas?
É assim mesmo, mostramos a nossa garra.
Estou a brincar mas com alguma verdade.
Desejo que estejas bem de saúde, parece coincidência mas é VERDADE, o Manel também á um mês queimou a frio, sinais na cabeça. Está bem, como te desejo a ti.
Beijoca e uma
miilay

De Existe um Olhar a 07.06.2013 às 18:21

Como eu gosto de ler estas recordações de infância! É como se vivêssemos de novo.
Não podes dizer que tiveste uma vida monótona, talvez por isso te tornaste na mulher forte e lutadora que és. Adorei as fotos e cá fica a vontade de um dia visitar um local tão bonito como as tuas fotos ilustram.

Bom fim de semana Rosinda

Beijos
Manu

Comentar post



"O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela." (Fernando Pessoa)


Pesquisar

Pesquisar no Blog  




Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


Algumas das imagens deste blog são retiradas da Internet. Se alguma pessoa se sentir lesada por favor diga e será retirada