Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Caminhos e vidas...

por Rosinda, em 17.06.11

Nunca fui uma mulher que desse demasiada importância ao dinheiro. Há muito aprendi a não valorizar luxos e coisas supérfluas, qualquer "trapo"  serve, desde que goste e as "marcas" nada me dizem. Vou à cabeleireira só uma vez por ano para cortar um pouco ao cabelo, que gosto de manter em tamanho médio. Sou portanto uma pessoa de poucos gastos.

Contudo, preciso do essencial e está difícil, pois que não trabalho à cinco anos. As economias vão desaparecendo e sinto que sobrecarrego um pouco a minha filha mais nova solteira e a viver comigo. O dinheiro que lhe tenho dado, é praticamente para as despesas de casa, (renda, água, luz, zon, gás) os gastos com a alimentação são totalmente dela.

Tenho-me conformado com esta situação, o tempo vai passando, cuido da minha mãe e da minha casa e a rotina instalou-se totalmente na minha vida.

Por volta 8h e 45m tenho de estar na casa da minha mãe, não há razão para haver hora certa, mas o hábito é tal, que se me atrasar ela telefona! "Então, não vens? Já são horas! " Horas para quê? Preparar a medicação que coloco em taparuéres para o dia seguinte, fazer-lhe as camas e ir tomar o café com ela. Sou eu que vou com ela o médico, fazer exame etc... etc...

Tudo bem e até normal. Os meus afazeres não são muitos, sou a filha mais velha e os meus irmãos habituaram-se a que eu resolva tudo e esteja sempre presente.

Acontece que surgiu a oportunidade de eu ir trabalhar em Paris durante o mês de Agosto e primeira semana de Setembro. Caiu a casa abaixo...!

Mas alguém se preocupa se eu tenho ou não necessidade de alguma coisa? Não! Tive que pôr os pontos nos is e acabaram por concordar que eu tinha razão. É um bom bocado de dinheiro extra e vou para casa do meu filho mais velho, estarei portanto bem instalada.

Não disse ainda nada à minha mãe, vai ser complicado, mas ela tem a minha cunhada e irmão quase tão perto como eu e tenho que lhes relegar a responsabilidade durante algum tempo.

Os meus pais estão fisicamente em forma e à excepção do problema de esquecimentos da minha mãe, e da descompensação da cabecita dela de vez em quando, ela vai fazendo o almoço, tem uma mulher a dias que faz a limpeza, portanto é só fazer as camas e preparar os medicamentos.

A minha cunhada é jovem, não trabalha, tem empregada, pode muito bem fazer esse "sacrifício" .

Conclusão:

Está tudo aborrecido, a minha filha, porque lhe estraguei os planos de férias, os meus irmãos que parece só agora terem reparado que os pais estão "velhos".

Ninguém reparou que adiei a cirurgia que faria agora em Junho e só farei em Setembro, ninguém reparou que indo para França provavelmente não verei o meu filho mais novo a não ser no Natal, ninguém tão pouco perguntou se eu me sentia capaz de ir trabalhar num tipo de trabalho que nunca fiz.  Enfim, que importância tenho eu...?

Realmente, eu não preciso de muito, não gosto de luxos, mas já não compro um par de sapatos à mais de três anos e que saudades eu tenho do meu perfume...

Assim me sinto, com muita gente e tão pouca companhia...

 

Desejo a todos;  BOM FIM DE SEMANA!

Rosinda

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:03


22 comentários

De blogando-me1 a 17.06.2011 às 17:30

Mas tu queres ir trabalhar para França??? È que se esse é o teu desejo, desde já te digo que aproveites. Todas nós temos a nossa importância, mas também chega a altura de dar-mos importância àquelas pequenas coisas que nos fazem felizes. Depois, não és filha única, há que saber distribuir essas tarefas, pelo menos por quem esteja perto e de certeza que a tua filha vai conseguir fazer os planos dela para as férias. Gosto muito dos meus filhos, mas se tenho de ir jantar fora ou sair um pouco com as amigas eles entendem isso. Estou a 100% para eles, mas também preciso dos meus instantes de diversão. Coragem amiga. Bom fim de semana.

Bjs fofos

De Rosinda a 17.06.2011 às 19:14

Tudo se resolverá, porque eu já dicidi que vou.
Será pouco mais de um mês e ninguém morre por isso.
As férias são difíceis de programar quando se tem um animal e a mãe não está em casa para cuidar, esse é o problema da filha.
O problema da mãe terão que se responsabilizar os outros filhos. Eu tenho que ver as coisas mais a "frio" e deitar o coração ao largo...
Beijinhos Nanda e muito obrigada
Bom fim de semana
Rosinda

De DyDa/Flordeliz a 17.06.2011 às 17:48

Só nos dão importância quando batemos com a porta. Ai passamos de bestiais a bestas...
Luta pelo que queres. Os teus pais fizeram isso e tu deves fazer também.
Não significa que gostes menos deles, te preocupes menos...
Não deixes que te façam sentir culpada.

Força.
Beijinho

De Rosinda a 17.06.2011 às 19:29

Amiga Flor, a verdade é que vivendo a um nível muito superior ao meu, nem querem saber se tenho ou não tenho... é verdade que eu não me queixo e digo sempre que está tudo bem, mas eles não só não veem porque não querem ver.
Foi o que lhes disse , que precisava ganhar este dinheiro que me vai dar muito jeito e irei sempre que aparecer oportunidade, porque ganho lá num mês o que aqui não ganharia em três, caso tivesse trabalho (o que não tenho porque sou velha).
Só peço a Deus que nada aconteça na minha ausência.
Será um mês de Agosto, pouco tranquilo, mas muito gratificante. Preciso de me sentir mais livre.
Um beijinho grande
Bom fim de semana
Rosinda

De Caminhando... a 17.06.2011 às 20:48

Olá Rosinda,

No fundo, durante este tempo tu tens-te anulado em prol de ajudares tudo e todos. Uma coisa que vou notando é que, quanto mais se dá, mais se pede, o que é muito mau pois acabam por não valorizar o esforço que é feito pela pessoa que está sempre presente.
Tiveste esse convite, e que bom que decidiste que vais. Vai Rosinda, vive essa tua vida, faz algo por ti, mereces e muito!! Os teus familiares têm vivido para si e tu tens vivido para os outros, chegou agora a altura de fazeres algo por ti!

Fico mesmo contente por ti, de coração mesmo.

Beiijnho grande e amigo

De Rosinda a 20.06.2011 às 14:00

Obrigada querida Joana, pelas tuas palavras bem verdadeiras e sábias para alguém tão jovem como tu...
Desculpa o atraso em responder, mas estive sem computador, está velhinho e começou a dar sinal disso, mas por agora já está a funcionar.
Beijinho grande
Rosinda

De Ivete a 17.06.2011 às 21:54

Oi amiga... Sabes que fiquei com o coração partido ao ler-te? Acho que, de fato, é hora de valorizares a ti, querida! Ou ninguém o fará! O primeiro ser que precisa nos valorizar, somos nós mesmos, senão fica exatamente como dizes: ninguém percebe o que te vai na alma. Vai com tudo,Rosinda! Tudo vai dar certo, vais ganhar teu dinheiro, experiência nova... E aqueles que estão acostumados a viver à tua sombra, vão tomar sol na cabeça, mas ganhar também em experiências...Força! Tou torcendo muito por ti!

Beijos e bom fim de semana( que tu mereces!)

De Rosinda a 20.06.2011 às 14:03

Obrigada Ivete, é realmente verdade que só nos valorizam quando não estamos nem aí...
Peço desculpa por só hoje responder ao comentário, mas estive sem computador, está a precisar de ser substituído por um novo, mas desta ainda teve arranjo...
Beijinho e boa semana
Rosinda

De Marta M a 17.06.2011 às 23:44

Rosinda:
Fala do sentimento de solidão rodeada de muitas pessoas?
Das pessoas que mais nos deveriam valorizar?
Pois..conheço muito bem esse sentimento amiga.
Mais do que gostaria.
Também já conheço um pouco a sensação de fazer "as coisas acontecerem"na minha vida. E sempre aconteceram pela minha mão.
Por minha iniciativa, porque me esforcei, porque pensei um pouco mais em mim...
Também não estou a habituada a ser mimada,apenas a mimar.
Algumas de nós somos mais cuidadoras do que outros, damos mais do que recebemos...
Somos luz onde ela falta, percebo..
Mas também não quer dizer que, de vez em quando não seja o nosso tempo.
Este é teu, ninguém o poderá usar por ti, nem reivindicá-lo por ti.
Ninguém nunca perceberá a importância que tem.
Tu sabes amiga, por isso faz a tua vontade.
Deixa que sintam a falta que fazes ;)
Abraço de bom fim de semana
Marta M

De Rosinda a 20.06.2011 às 14:06

Minha amiga, tudo o que tenho feito, tem sido visto como um dever, uma obrigação. É claro que não me arrependo de o ter feito e de continuar a fazer, só peço um pequeno intervalo...
Desculpa a demora em responder, mas tive o computador avariado. Preciso de o reformar... mas até para isso me vai dar jeito ir trabalhar em Agosto...
Beijinho grande
Rosinda

De marinheirojimmy a 18.06.2011 às 00:13

olá Amiga Rosinda
boa NOITE passei para te desejar uma boa estadia em frança. e vai enfrente com as tuas ideias, tens direito a tua vida.
eu faria o mesmo porque assim as pessoas que nos rodeia sentirão os mesmos cuidados que nós dare-mos
e assim darão mais valor, e tudo na vida se passa e a vida continua,
doce beijinho e felicidades.
Jimmy o Marinheiro

De Rosinda a 20.06.2011 às 14:10

Olá Marinheiro Jimmy!
Meu amigo a vida por vezes sobrecarrega-nos e passamos a viver para os outros e pelos outros, mas vou ter de dar uma reviravolta, porque me faz falta.
Espero que esteja tudo bem contigo amigo e com os teus.
Demorei a responder pois o meu velho computador avariou, peço desculpa por isso.
Um abraço
Rosinda

De maripossa a 18.06.2011 às 00:47

Boa noite amiga Rosinda. Estive a ler todas as tuas preocupações e anseios. Quando os filhos crescem lhes damos asas para voar, como tal também deves ter as mesmas para ti. Se tens uma oportunidade, vai viver um pouco que custa é no principio, depois toda a gente se habitua. E vejo que os teus pais tem mais filhos e um pouco a cada um nada custa e não quer dizer que não gostes deles, mas tens de te sentir viva e olhar para o espelho e gostares de ti. Vai em frente e se feliz.
Beijinho e bfs

De Rosinda a 20.06.2011 às 14:12

Obrigada Lisa.
Terei de ir mesmo que isso custe, pois mais do que nunca preciso ganhar algum dinheiro. Vai ter de se resolver, mas ainda não tive coragem de dizer à minha mãe...
Um grande beijinho e peço desculpa por não ter respondido antes, mas tive o computador avariado.
Rosinda

De miilay a 19.06.2011 às 01:20

Olá, amiga Rosinda! Fiquei triste quando li pelo que está a passar.Eu compreendo-a muito bem, pois também sou tratadora de pessoa acamada, e há um dia que temos que delegar esse trabalho noutros (filhos), pois é avassalador sentirmo-nos sem liberdade, sem puder dizer basta! Mas, Amiga vá em frente, quando não estiver, alguém se sentirá no dever de aparecer onde é preciso. Força! Bom Domingo. Beijinho

De Rosinda a 20.06.2011 às 14:19

Obrigada Miilay.
Se algum deles estivesse acamado, seria diferente, mas os meus pais ainda estão muito bem, requerem apenas pequenas ajudas, especialmente com os medicamentos. E claro precisam de alguma companhia.
Espero que os meus manos se encarreguem deles, pois tenho mesmo de ir ganhar algum dinheiro e preciso respirar um pouco, quem sabe o futuro? Amanhã poderão precisar de mim a tempo inteiro e aí é que já não posso tratar um pouco de vida, afinal só peço um pequeno "intervalo".
A Miialy com a "avó Bina" acamada deve ter também uma vida muito condicionada, mas fazer bem, sabe bem...
Beijinho grande
Rosinda
ps: Só respondi hoje porque o meu computador avariou, peço desculpa.

De Existe um Olhar a 20.06.2011 às 20:21

Olá amiga
Durante muito tempo incutiram-nos a ideia que devemos viver para os outros, nada de mais errado.
Cada um tem de viver a sua própria missão e não a dos outros.
E doa a quem doer, está na altura de pensares em ti, em seres tu e a agir conforme te manda o coração e pensar no que te vai na alma.
Não desistas de ti, não te anules e é normal que todos estão habituados que a Rosinda é para tudo que agora não vejam com bons olhos a tua partida, mas isso é passageiro.
Só poderás ajudar alguém se estiveres feliz.

Beijos
Manu

De Rosinda a 20.06.2011 às 22:30

Obrigada Manu.
Na verdade eu sempre tive o "defeito" de estar sempre disponivel para tudo e para todos. Fui criando dependência nos outros e em mim, tenho que me soltar e tentar fazer mais por mim, pois mais ninguém o fará.
Beijinho
Rosinda

De MIGUXA a 20.06.2011 às 22:14

Rosinda,

Minha querida amiga,

Vai em frente, a rotina acaba por nos tornar acomodados, ainda que isso nos deixe infelizes...tens de te libertar e viver a tua própria vida e ainda assim continuares a amar os teus entes queridos...Não percas as oportunidades que a vida te oferece...

Tenta e,
Sê feliz

Beijinhos
Tua amiga do coração
Margarida

De Rosinda a 20.06.2011 às 22:34

Oportunidades... é exactamente isso! Oportunidade e ainda alguma força de viver, alguns sonhos para realizar e sem dinheirinho não é possível...
Ainda não disse nada à minha mãe, mas também ainda falta mais de um mês...
Beijinhos amiga e muito obrigada por tuas palavras, amar é renuncia, mas também é vida...
Rosinda

Comentar post


Pág. 1/2



"O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela." (Fernando Pessoa)


Pesquisar

Pesquisar no Blog  



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


Algumas das imagens deste blog são retiradas da Internet. Se alguma pessoa se sentir lesada por favor diga e será retirada