Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Fila... com má recordação.

por Rosinda, em 13.11.11

Ndalatando Angola

 

Hoje quando vi a sugestão do inspira-me, não pude deixar de me lembrar de Angola. País onde vivi e onde tive fome, apesar de ter dinheiro no banco. E foi aí sem dúvida, onde estive mais tempo numa fila. A fila para comprar pão...

Estávamos em 1974, decorriam ainda os conflitos dos partidos políticos em Angola. Vivia nessa altura na cidade de Salazar, agora chamada de Ndalatando. A guerra entre os dois principais partidos, havia sido violenta. As nossas tropas (eu vivia perto do Quartel Militar Português) tinham tido enorme baixas, o comandante teve de ser evacuado de helicóptero, pois havia enlouquecido. Foram horrores que me marcaram para o resto da vida.

Tinha então dois filhos, com dois e quatro anos respectivamente. Os alimentos escaciavam e para se conseguir um pouco de pão, tínhamos que ir de madrugada para a porta da padaria, sempre vigiada por tropas africanas.

Estava na fila desde as 6 horas da manhã, quando finalmente às 11, chegou a minha vez.

Quando me preparava para pedir o pão, um militar do MPLA, resolveu dizer-me que eu tinha de voltar para o início da fila. Nem queria acreditar! Depois de cinco horas, algumas delas debaixo de um sol ardente, eu não voltaria para traz... e foi isso que lhe disse.

Como eu detesto injustiça, acreditem que me apeteceu bater-lhe! Mas afinal quem levou fui eu, e voltei para casa sem pão...

Hoje em dia, ainda me custa esperar numa fila, pois fico muito nervosa e revivo cada momento.

Daí resultou uma coisa boa, porque sempre podemos tirar proveito e ensinamento das coisas más; APRENDI A FAZER PÃO!

 

Ver os nossos filhos a passar fome e não ter dinheiro é terrível, mas passar fome com dinheiro no bolso é pior ainda. Já passei infelizmente por ambos.

 

Rosinda

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:20


12 comentários

De Jorge Soares a 13.11.2011 às 21:27

Não há nada pior que não termos pão para os nossos filhos, esperemos que esses tempos não voltem.

Boa semana Rosinda
Jorge

De Rosinda a 14.11.2011 às 17:33

Espero que não Jorge. Foram poucos, mas duros.
Um abraço
Rosinda

De tempovirtual a 13.11.2011 às 22:42

Ai amiga Rosinda nem quero imaginar que sses tempos voltarão. Eu felizmente já não passei por isso mas meus pais saõ desses terriveis tempos em que uma sardinha era para dois.... fome Deus meu pelo menos disso livra-nos!
beijinho

De Rosinda a 14.11.2011 às 17:34

Estava num país em guerra, esperemos que nunca aconteça em Portugal
Beijinhos
Rosinda

De miilay a 13.11.2011 às 23:02

Amiga, depois do que passaste, não admira que tenhas horror às filas! E oxalá ,não cheguemos a esse ponto.
Um abraço com muito carinho.
miilay

De Rosinda a 14.11.2011 às 17:49

Minha amiga a vida já me deu um pouco de tudo.
Mas sei que em cada suspiro meu, morre no mundo, uma pessoa com fome.
Nós aqui nunca chegaremos a tanto, a não ser que haja uma guerra e isso Deus nos livre...!
Beijinho grande, amiga Miilay.
Rosinda

De momentosdisparatados a 14.11.2011 às 09:37

Que historia t tão triste.
Felizmente nunca vivi nada parecido, mas acredito que todos nós conseguimos colocarmo-nos nem que seja um pouquinho no seu lugar.
Querer comer e não ter e pior ainda querer dar de comer e não ter deve ser medonho.
Tenho medo do futuro e só espero que não venhamos a ter de passar por algo parecido. Beijinho

De Rosinda a 14.11.2011 às 17:35

Foram maus momentos, não muito longos, mas ainda assim marcaram-me muito
Beijinho grande
Rosinda

De Marta M a 14.11.2011 às 16:11

Rosinda:
Existem pessoas capazes de continuar a acreditar e a iluminar os seus e outros, mesmo já tendo percorrido caminhos cheios de sombras.
E são exactamente essas as que não amargam, nem duvidam que a sua força as levará a ultrapassar a maior parte dos obstáculos...
A tua vida e o teu testemunho, mostram uma pessoa assim :)
Abraço
Marta M

De Rosinda a 14.11.2011 às 17:45

Obrigada Marta.
Já passei por algumas situações más, mas consegui ultrapassá-las com dignidade. Também já vi de perto grande sofrimento de outros seres humanos e aí fui buscar a coragem e a resignação.
Beijinho grande amiga.
Rosinda

De Os Idosos Vao ao Teatro Revista-Musical a 18.11.2011 às 17:37

Olá!

Agora sei o porquê da minha simpatia por si. Ambas passámos por esses tristes momentos, só que eu foi em Luanda. Os meus filhos tb tinham essa idade.
Tanta coisa que tive de aprender, forçada pela necessidade, ela aguça a criatividade.
Cá no início tb não foi nada fácil. Tempos difícieis, que espero não voltar a passar.
O blog já está normalizado.
Um beijão
Goretti

De Rosinda a 19.11.2011 às 22:25

Também estive em Luanda algumas vezes.
Na altura trabalhavamos na empresa Mota & Companhia, que tinha acampamento perto da base aerea nº 9 em Luanda. Foi aí que passei os últimos meses .
Foram maus bocados, mas já passou.
Beijinho grande
Rosinda

Comentar post



"O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela." (Fernando Pessoa)


Pesquisar

Pesquisar no Blog  



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


Algumas das imagens deste blog são retiradas da Internet. Se alguma pessoa se sentir lesada por favor diga e será retirada