Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Embora ainda faltem duas semanas...

por Rosinda, em 12.12.12
 


Poderia escrever aqui um rosário de penas, teria talvez muito que chorar... Mas, como diz um amigo ao comentar outra amiga: Amigos

"A alegria vai estar sempre aí... haja espírito para a vermos."

E é por isso que o Natal será sempre especial se estivermos de espírito aberto ao amor.

É neste Espírito de Alegria que acendi propositadamente as velas do meu arranjo de azevinho,para vos desejar a todos... Feliz Natal.

(Sei que ainda falta muito para o Natal, mas vou estar ausente)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:00

Surpresa...!

por Rosinda, em 12.07.11

 

(eu,com flores nos olhos)

 

Estava eu atarefada a fazer o almoço, quando tocou a campainha de casa. Estranhei...  e sem sequer espreitar pelo zarolho, abri abri a porta.

Surpresa!

Abracei-o com força, chorei, ri e falei, falei pelos cotovelos...

Era o meu filho Miguel e o meu neto que tem o mesmo nome do pai. Deveriam vir de férias só no início de Agosto, mas como ainda não está a trabalhar e o meu neto entrou de férias escolares, resolveu vir um pouco antes. A minha nora só virá em Agosto.

Foi tão bom, mas tão bom rever o meu filho...

Está bem, assim me pareceu. Conversamos e vai fazer de novo exames em Setembro. Está com óptimo aspecto.

O meu neto, com quinze anos, é um adolescente com alterações vocais, grande e magro... ( nós velhotas temos a mania de os querer gordinhos)lol.

Concluindo hoje foi um dia muito bom e partilho com todos a minha alegria.

Todo aquele que conseguir a alegria deve partilhá-la
(Lord Byron)


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:21

Bom fim de semana!

por Rosinda, em 06.05.11

 

 

Como eu costumo dizer aos meus netos:

Haja Paz e Alegria e Amor no dia a dia!

Votos de bom fim de semana para todos!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:08

Viver

por Rosinda, em 28.11.10

O Natal está quase aí e eu não estou nem com vontade de fazer a árvore de Natal. Cada vez sinto menos o espírito natalício.

Quando os miúdos eram pequenos, tudo fazia outro sentido. Juntávamos mais família. Gostava de adormecer agora e só acordar em Janeiro...

Andam a fazer obras nos prédios onde vivo e onde vivem também os meus pais. O barulho é horrível e por causa disso a minha mãe teve de ir para Amarante, para a casa de minha irmã. Já não a via à uma semana, fui vê-la hoje. Com tantos medicamentos achei-a meia apática, embora aparente melhoras com este novo tratamento. Tenho saudades da minha mãe alegre e sempre a cantarolar. Mas pelo menos vi que se alimenta melhor e não teve mais nenhuma crise de pânico. O meu pai, como os prédios tem andaimes, não deixa a casa dele, com medo de ser assaltada. Bem o faço ver que não acontece nada disso, que há guardas de noite , queria tanto que ele viesse cá para casa enquanto a mãe está em Amarante...

Apesar de ser muito perto, faz-me confusão ele passar a noite só.

Mas nem tudo são tristezas, no próximo fim de semana o meu filho mais velho vem a Portugal. Como não pode vir no Natal, vem de fim de semana para me ver...! Maravilhoso!  Logo a seguir no Feriado vou laurear a pevide até Coimbra... Fantástico! Vou conhecer amigos virtuais de quem já gosto muito... Fabuloso! O meu filhote mais novo vem também de férias, quinze dias no Natal... Grande alegria...!

Não...! Afinal já não quero nada adormecer e acordar em Janeiro...!

 

Rosinda

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:11

Tristeza e alegria de mãos dadas...

por Rosinda, em 21.11.10

 

 

Nasceu a 22 Novembro de 1976. Devia ter nascido no início do mês, mas recusou-se fazê-lo. Eu fui internada no hospital no dia 12, para ser vigiada.

No dia 14 o meu Alexandre fazia seis anos e eu pedi para ir passar esse dia com a família. Saí do hospital de manhã e teria que estar de volta até às 21 horas. Fui para casa da minha mãe, onde estavam meus dois filhos e meu marido.

O dia correu normalmente, festejamos o aniversário do Alexandre e estávamos contentes. 

No fim da tarde deitei-me um pouco, estava cansada. Os meus filhos  brincavam em casa com o tio David, meu irmão, que fazia só dois anos de diferença na idade. Mas...a vida tem tido muitos mas... e nesse dia eu sofri um duro golpe. O Alex. resolveu sair disparado para a rua, para comprar "cromos" e caiu no meio da estrada. Ao levantar-se, foi colhido por um carro e arrastado cerca de cinquenta metros. Eu fui acordada pelo meu irmão, que me gritava: O Xana morreu!

Não chorei, apenas  não queria acreditar... quando o vi dizem que uivei como animal ferido de morte, não me lembro.

Fomos os dois para o hospital. Alguém me afastou dele enquanto era assistido. Só me levaram a vê-lo, para me despedir dele... ia para o Hospital de S. João no Porto. Estava inanimado e eu só me lembro de ouvir o médico dizer ao condutor da ambulância: Vão com o máximo de velocidade possível, a criança está muito mal.. ouvi a sirene e nada mais... entrei em estado de choque.

O bebé não nascia e eu não tinha vontade de nada a não ser ver o meu menino. Foi uma semana terrível. O meu filho esteve em coma três dias.

Foi depois operado e tiraram-lhe um rim que tinha sido desfeito. Descrever todo o meu sofrimento é impossível. Mas dizia a todos que sabia que ele se salvaria. Tinha uma Fé enorme... mas tinha um medo maior ainda.

Fizera-me o parto à força e a minha menina, nasceu a ferros e ventosa e com uma enfermeira de joelhos na minha barriga. Ainda hoje penso como sobreviveu a tal coisa... ela e eu...!

Deus tinha-me dado a sonhada menina, linda... lourinha e também de olhos azuis, mais claros que os do irmão. Gordinha como todos os meus bebés.

Entretanto eu soube que o meu filho estava fora de perigo e tinha bebido o primeiro copo de leite. Pela primeira vez desde o acidente, chorei ...

chorei muito...! Uma filha nascia e o meu filho renascia! Graças a Deus!

Passou muito tempo, o Alexandre ficou bem e apesar de ter perdido um rim, festejou quarenta anos no passado dia 14 e a minha filha a quem chamei Maria em homenagem à Virgem Nossa Senhora e Glória que é o nome de minha mãe, festeja amanhã 34 anos.

Hoje talvez porque estou como o tempo...(chuvoso) lembrei todo este mau bocado. Mas lembrei também um velho ditado; "Atrás da tempestade vem a bonança". Amanhã, darte-ei os parabéns, minha filha.

Hoje apenas lembrei que, a bem aventurança de ser mãe, foi o melhor que me aconteceu na vida.

E hoje eu vi este arco-íris aqui da minha janela... Há muito que não via nenhum. Mas há sempre um arco-íris quando chove... 

 

Rosinda

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:59


"O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela." (Fernando Pessoa)


Pesquisar

Pesquisar no Blog  



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


Algumas das imagens deste blog são retiradas da Internet. Se alguma pessoa se sentir lesada por favor diga e será retirada