Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AMARGA COMO FEL...

por Rosinda, em 03.02.10

Falei de amor no ultimo post, confesso que hoje ao ler o que escrevi, embora sendo o que realmente penso, me sinto confusa e amarga.

Como posso eu falar de amor?... Depois de dois casamentos fracassados?... ( Pois é! Tenho uma moral do caraças!)

Falei de respeito... que respeito tenho por mim própria se ainda amo alguém que me trocou por outra ao fim de vinte e dois anos de casamento? ..............

Estamos separados à cerca de ano e meio. Foi um bom pai, um marido ... normal... e um péssimo amor... e eu? Anulei-me completamente como mulher para viver para ele... em função dele e do que ele decidia. Ele era o chefe de família ! Respeitado, amado... eu vivia para lhe fazer os petiscos que tanto gostava, passar muito bem a sua roupa, manter tudo a funcionar sobre rodas e estar sempre bem e disposta para o sexo... e estava... porque até nisso ele teve sorte!

Fazia tudo com amor e prazer... e quando às vezes a minha irmã me dizia...( Tu não tens vida...   Sempre lhe dizia que tinha o necessário, gostava da vida pacata.

Enfim... Esse homem a quem dei tudo de mim...? Veio cá a casa ontem, com os papeis para o divórcio amigável, sem direito a pensão. Nem um aperto de mão... um sorriso ou um olhar... pois não tem coragem de me olhar de frente!

Falei-lhe claramente, chamei-o à razão. O filho está no 2º ano de Eng..civil, tem 20 anos... ele é louco?

Disse que se tivesse que ajudar quem precisa haveria muitos que ajudaria no Haiti... Não discuti, faz muito tempo que as palavras me custam a sair. Os papeis estão na mesa da sala, onde os deixou. Tenho que arranjar um advogado, mas... como os direitos mudaram tanto... provavelmente não me serve de muito. 

E depois de tudo isto, alguém acredita que eu ainda amo esse homem?... Pois acreditem! 

Então como posso eu falar de amor, da forma que falei?

O amor é um estado de loucura, de que me quero livrar. 

Se eu pudesse mataria o meu coração... ou no mínimo colocava-o num manicómio! ...

A partir de agora matei o meu coração, só falarei de amor em poemas, onde as palavras se fantasiam de sonhos e quimeras.

Sinto-me amarga como fel, as respostas, os porquês... não encontro, também já não procuro mais... cansei desse sentimento... a que chamamos amor e só nos trás sofrimento! 

 

Rosinda

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07


"O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela." (Fernando Pessoa)


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Posts recentes



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


Algumas das imagens deste blog são retiradas da Internet. Se alguma pessoa se sentir lesada por favor diga e será retirada