Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um dia muito "fixolas" :-))))

por Rosinda, em 17.02.12

A minha ida a Lisboa, foi fantástica, valeu a pena! Não por ir ao programa Querida Júlia da Sic, onde gostei de estar claro, mas os momentos que duas amigas fantásticas me proporcionaram, esses, não vou esquecer nunca.

Foi para mim especial conviver com elas, pessoas com uma boa cabeça e um coração enorme, onde a amizade e respeito são prioridade. Quanto mais as conheço, mais gosto delas.

Queridas Manu e Libel, vocês são "fabulásticas" Obrigada!

Aqui deixo uma pequena amostra de um dia feliz, porque a felicidade é feita também por estes convívios de amizade, que espero se repitam.

 

 

O meu obrigada a todos os que me comentaram e telefonaram.

 

VOTOS DE UM ÓPTIMO FIM DE SEMANA PARA TODOS

 

Um abraço

Rosinda

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:26

Feliz aniversário Alex.

por Rosinda, em 14.11.10

 

 

 Novembro de 1970, sexta feira, dia 13. Seria um dia azarento? Nem pensava nisso, apenas era dia de ir ao cinema e eu tinha algumas dúvidas se devia ir. É que estava grávida do meu primeiro filho, de tempo acabado, o médico tinha dito que o bebé nasceria a qualquer momento. Mas eu queria tanto ver os Boinas Verdes... Vivia em Lisboa, mais precisamente no Lumiar. O Cinema não era longe, sentia-me bem, lá convenci o meu marido e fomos.

Durante o filme senti umas dores de barriga, mas nada de especial. O filme acabou por volta das vinte e três horas. Nessa altura as dores já eram mais fortes. Resolvemos então, que já não ia a casa, fomos directos para o Hospital de Santa Maria.

Fiquei internada, estava em trabalho de parto. Ficar sozinha no hospital causou-me  um medo terrível. Tinha dezasseis anos, embora já tivesse casado quase há um ano, não tinha maturidade suficiente para viver o nascimento de um filho. Meus pais tinham ido para Angola, a pouca família que vivia relativamente perto (Paio Pires) eram uns tios. Senti-me desamparada.

Vesti a roupa que me mandaram , que consistia numa bata muito curta, mas não me deitei como me mandaram. Passeava de um lado para o outro do quarto e só dizia; Hoje é sexta feira 13, espera um pouco bebé... espera para amanhã. E passeava, como sempre fiz e faço, quando estou extremamente nervosa. Só me apercebi da minha ridícula figura, quando um médico que passava a rir me disse:

Bonitos trajes para andar a passear de um lado para o outro, sim senhor...! Lol...

Meu filho não nasceu no dia 13. Nasceu no sábado, dia 14  às sete e vinte da manhã.

Contar aqui as peripécias de uma menina de dezasseis anos, que resmungou com todos os médicos , durante os quinze dias que esteve no hospital, faria deste post um enorme relato. Queria  o meu filho sempre comigo  e antigamente os bebés só iam para junto das mães na hora de mamar. Eu passava o tempo a levantar-me e ir espreitar ao berçário, de cada vez que um bebé chorava achava que era o meu.

Era assim o meu primeiro filho com quinze dias.

 

 

 

PARABÉNS ALEXANDRE , DESEJO QUE FESTEJES A PRECEITO OS TEUS 40 ANOS DE VIDA...

MEU FILHO, ÉS JÁ UM QUARENTÃO, MUITO CHARMOSO DE OLHOS AZUIS, MAS QUARENTÃO!

ESTOU A BRINCAR FILHO, TENS UMA VIDA INTEIRA PELA FRENTE, QUE TE DESEJO CHEIA DE FELICIDADE, AO LADO DA TUA MULHER E FILHOS. 

MIL BEIJOS CHEIOS DE AMOR E CARINHO.

 

 

Rosinda

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01

POR AMOR (parte1)

por Rosinda, em 05.07.09

  

 

        Até, que...o pai dele adoeceu com gravidade, foi operado, mas acabou por falecer.Estava uma mulher no funeral que eu não conhecia, e que ele me apresentou como uma prima afastada.Era uma pessoa normal, casada,  o marido muito simpático! Não me apercebi de nada preocupante . Quando chegamos a casa, depois de já ter bebido alguns whisky, (com a desculpa do desgosto pela morte do pai) me   disse, que afinal a criatura tinha sido namorada dele quando eram ainda muito jovens, que só não deu certo porque a mãe interferiu,por causa dos estudos. Fez um drama! Chorou, era um infeliz,não tenho valor, dizia! Eram palavras que eu ouvia com demasiada frequência. Sempre que fazia disparates, dava a volta, e ele era sempre a vitima! Vou avançar um pouco no tempo, pois já dá para antever que a felicidade não queria nada comigo!

O reencontro deles foi em Nov.1990.

 Casamos pelo civil em 17 Junho de 91,e baptizamos o nosso filho. Não pensei mais no assunto, achava que se houvesse alguma coisa, não casaria ...

Por vezes o amor impede-nos de ver o que até um cego veria...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44


"O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela." (Fernando Pessoa)


Pesquisar

Pesquisar no Blog  




Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


Algumas das imagens deste blog são retiradas da Internet. Se alguma pessoa se sentir lesada por favor diga e será retirada