Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Apenas inquietude...

por Rosinda, em 26.07.12

(Amores perfeitos do jardim da minha irmã)

"Flutuamos ao mínimo sopro. De circunstâncias duvidosas, fazemos certezas que nos aterrorizam. Como a justa medida não é do nosso feitio, instantaneamente uma inquietude se converte em medo."(Séneca)

Estou bem, apenas a espera pelos resultados dos exames que me vão fazendo, me traz inquieta. Agradeço a todos o carinho e atenção.

BOAS FÉRIAS PARA QUEM AS TIVER (apesar de o Verão estar um pouco estranho, aqui choveu e trovejou a noite passada, fez-me lembrar Angola e as suas tempestades quentes. Só faltou cair do céu as formigas salalé)

Deixo-vos um abraço e votos de  BOM FIM DE SEMANA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18

Afastemos os medos, para poder viver plenamente.

por Rosinda, em 09.03.12

 

Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano,

Ele treme de medo.

Olha para trás, para toda a jornada,

Os cumes, as montanhas,

O longo caminho sinuoso através das florestas,

Através dos povoados,

E vê à sua frente um oceano tão vasto,

Que entrar nele nada mais é do que

Desaparecer para sempre.

Mas não há outra maneira.

O rio não pode voltar.

Ninguém pode voltar.

Voltar é impossível na existência.

Só podemos apenas ir em frente.

O rio precisa de arriscar e entrar no oceano.

E somente quando ele entra no oceano

É que o medo desaparece.

Porque apenas então o rio saberá

Que não se trata de desaparecer no oceano,

Mas .. tornar-se oceano.

Se por um lado é desaparecimento,

Por outro lado é renascimento.

...................

 

Não são palavras minhas, são palavras de muita gente...

 

Bom fim de semana!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:02

Voltarei...

por Rosinda, em 28.06.11

tubes fleurs

Foi há bastante tempo, tempo que passou...

Trazias em tuas mãozinhas,

Um desenho, que preservo...

Mas com o tempo amarelou.

Desenhadas no papel, estão umas rosas,

Azuis, e escrita... uma frase tão formosa...

Eu te "aufereço" esta rosa...

à mãe mais maravilhosa...

Que mudou desde esse dia?

Onde andará a alegria

Que teima em fugir de mim...

Assim, assim...

Estás tão perto dos meus braços...

Podia acarinhar-te...

Mas recusas os abraços,

e não me deixas beijar-te...

Quisera-te outra vez menino,

Pegar-te sobre o meu colo,

e dizer-te com carinho...

Dizer-te como te adoro...

Tenho-te no meu coração,

é meu o teu sofrimento...

Deixa-me agarrar-te a mão,

Reparte esse teu tormento...

Daria meu ultimo sopro,

de vida, para teu alento...

 

Rosinda

 

Nota: Estou triste, volto de novo a afundar-me em realidades que gostaria de esquecer...

Este poema foi feito para o meu filho, hoje pensei numa amiga do coração, quando o reli... tirei-o do meu blog http://mariarosinda.blogs.sapo.pt . Doem as lembranças e os medos... Não escreverei durante esta semana, simplesmente, não me apetece...

Rosinda

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:44

Viver

por Rosinda, em 28.11.10

O Natal está quase aí e eu não estou nem com vontade de fazer a árvore de Natal. Cada vez sinto menos o espírito natalício.

Quando os miúdos eram pequenos, tudo fazia outro sentido. Juntávamos mais família. Gostava de adormecer agora e só acordar em Janeiro...

Andam a fazer obras nos prédios onde vivo e onde vivem também os meus pais. O barulho é horrível e por causa disso a minha mãe teve de ir para Amarante, para a casa de minha irmã. Já não a via à uma semana, fui vê-la hoje. Com tantos medicamentos achei-a meia apática, embora aparente melhoras com este novo tratamento. Tenho saudades da minha mãe alegre e sempre a cantarolar. Mas pelo menos vi que se alimenta melhor e não teve mais nenhuma crise de pânico. O meu pai, como os prédios tem andaimes, não deixa a casa dele, com medo de ser assaltada. Bem o faço ver que não acontece nada disso, que há guardas de noite , queria tanto que ele viesse cá para casa enquanto a mãe está em Amarante...

Apesar de ser muito perto, faz-me confusão ele passar a noite só.

Mas nem tudo são tristezas, no próximo fim de semana o meu filho mais velho vem a Portugal. Como não pode vir no Natal, vem de fim de semana para me ver...! Maravilhoso!  Logo a seguir no Feriado vou laurear a pevide até Coimbra... Fantástico! Vou conhecer amigos virtuais de quem já gosto muito... Fabuloso! O meu filhote mais novo vem também de férias, quinze dias no Natal... Grande alegria...!

Não...! Afinal já não quero nada adormecer e acordar em Janeiro...!

 

Rosinda

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:11

Teria as unhas limpas? ahahah!!!!!!!!

por Rosinda, em 12.07.10

No sábado passado, não tive a minha amiga "Joana" para me fazer companhia no café, tinha ido passar o fim de semana com uma irmã que tem na Suíça e que se encontra cá de férias. Bem... resolvi ir na mesma, sentei-me cá fora na esplanada na mesa do costume, é uma mesa que fica de frente para a estrada e para um chafariz, quando dá um ventinho a água salpica-nos a cara e é tão agradável...

Estava eu então a tomar o meu cafezinho e vejo que um carro abrandou de tal forma que os de trás começaram a buzinar. Olhei, vi que o condutor era um homem e me olhava fixamente, mas não o conhecia. O carro lá seguiu o seu rumo. Cheguei até a pensar que poderia ser algum cliente do café que eu tive e como já lá vão cinco anos não me lembrasse do rosto da pessoa. Enquanto ia pensando nestas coisas, vejo o mesmo homem vir direito para a explanada e sentar-se numa mesa perto da minha. Pus os óculos de sol para "cuscar" sem me ver e realmente eu não o conhecia, mas vi nitidamente que queria "treta". Toda a gente é desconhecida, até se conhecer! Pensei nestas palavras que a minha filha me disse numa altura em que falamos sobre eu sair e conhecer gente. Bem parece que o sujeito me leu os pensamentos... Dirigiu-se a mim e muito educadamente perguntou se podia sentar-se. Olhei-o nos olhos (sempre olho para as pessoas de frente, olhos nos olhos) , bem... a meio que a desculpar-se ele apontou as mesmas razões que eu tenho, é mais fresco aqui perto do chafariz...

Claro esteja à vontade! Eu já estava de saída... Ficou a olhar para mim com cara de pateta e eu devia ter cara de quem viu um rato. Parecia que tinha levado um murro no estômago! Levantei-me apressada e fui lá dentro pagar. Quando sai verifiquei que afinal a mesa não era a razão, pois a criatura estava na primeira que ocupou. Se eu não tivesse os óculos, ele veria o meu olhar de riso...

Mais tarde pensei que eu que até acho que é preciso dar alguma oportunidade à vida, portei-me de forma ridícula, mas foi o que senti. Será o receio de me envolver e sofrer de novo? Talvez... afinal o homem nem era má figura,e eu nem tive tempo de lhe ver as unhas... que espero estivessem limpas.   Rosinda      

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00

............

por Rosinda, em 08.06.10

 

"Não conseguimos evitar que os pássaros da dor, da angústia, do medo e do desespero voem sobre as nossas cabeças. Mas podemos evitar que façam ninhos."

(Provérbio chinês)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:45

Nada original...

por Rosinda, em 21.05.10

 Hoje não me sinto nada original! Gostei destas palavras de Pablo Neruda e só me ocorre dizer-vos: (embora as palavras também não sejam minhas e sim de alguém que admirava muito); Raul Solnado

 

FAÇAM O FAVOR DE SER FELIZES!!!

 


 

É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças.

É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,

Não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau humor.
É proibido deixar os amigos

Não tentar compreender o que viveram juntos
Chamá-los somente quando necessita deles.
É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,
Fingir que elas não te importam,

Ser gentil só para que se lembrem de você,
Esquecer aqueles que gostam de você.
É proibido não fazer as coisas por si mesmo,
Não crer em Deus e fazer seu destino,

Ter medo da vida e de seus compromissos,
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.
É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,

Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se
desencontraram,
Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.
É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,

Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.
É proibido não criar sua história,
Deixar de dar graças a Deus por sua vida,

Não ter um momento para quem necessita de você,
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.
É proibido não buscar a felicidade,

Não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores,
Não sentir que sem você este mundo não seria igual.

(Pablo Neruda)


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:59


"O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela." (Fernando Pessoa)


Pesquisar

Pesquisar no Blog  



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


Algumas das imagens deste blog são retiradas da Internet. Se alguma pessoa se sentir lesada por favor diga e será retirada