Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Que a chuva não seja impedimento, para um fim de semana prazenteiro...

por Rosinda, em 18.01.13

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:47

Estar...

por Rosinda, em 29.03.11
tubes escaliers

É muito importante para mim, ter os meus blogs e os meus amigos virtuais. Ajudaram-me imenso em vários maus bocados e partilhamos já muitas coisas. Alguns até tive já o prazer de conhecer pessoalmente. A blogosfera é um mundo de aprendizagem. Penso que é mais fácil desabafar escrevendo do que faze-lo cara a cara com uma amiga. Gosto de estar aqui.

Mas aqui como na vida "real" também há problemas, ou melhor desentendimentos que só têm a importância que lhe queiramos dar.

Tenho já um grupo de blogs que visito diariamente e se não o fizer, fico a pensar nas pessoas, se estarão bem... Não sei se isso é normal, mas vocês fazem já parte da minha vida.

Sei que alguns pensarão: é porque não tens vida! Estás em casa sozinha e não tens trabalho, sobra-te tempo! Pois, talvez isso me torne mais assídua,sim... mas não é a causa. Em várias fases da minha vida estive sem trabalhar, arranjei sempre em que ocupar o tempo. Fazia malha, croché, gosto, e sei costurar (seja o que for) e sempre escrevi. Portanto muito haveria que fazer.

Mas, desde que abri este blog, que foi o primeiro, que andar por aqui passou a ser depois das obrigações quotidianas, a minha prioridade.

E não só visito os blogs amigos, como visito também outros que vou abrindo ao acaso, ou à procura de uma imagem. Umas vezes fico maravilhada, outras escandalizada, ainda me surpreendem certos assuntos... mas aprendo sempre qualquer coisa.

Ao ler em silêncio, as histórias de vida, os muitos sofrimentos, os sonhos de cada um, algumas coisas menos bonitas, como a hipocrisia e o conceito de julgar os outros... VÊ-SE DE TUDO POR AQUI!

E nesse tudo, eu vejo como nós seres humanos, sendo cada um diferente, somos todos tão iguais...

Continuarei por aqui, À MINHA MANEIRA, MAS IGUAL A TODOS... e deixo umas frases de que gosto muito e dizem muito mais que este meu texto.

Rosinda

 

 

Da Perfeição da Vida
Por que prender a vida em conceitos e normas?
O Belo e o Feio... O Bom e o Mau... Dor e Prazer...
Tudo, afinal, são formas
E não degraus do Ser!

*

Mário Quintana

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25

Obrigada Flor...

por Rosinda, em 03.03.11

Realmente a partilha existe por aqui na blogosfera. Recebi mais uma participação para o desafio da palavra "coragem" . Da flordeliz, que é corajosa para se juntar a nós neste desafio... obrigada Flor, muito obrigada!

 

Aqui fica portanto o registo :

 

Que sentimento é este a que chamamos CORAGEM?

Será premeditado? Será quantificado? Será mesmo calculado?

Aquele que arrisca a vida para salvar a de outro é um corajoso? Não será o momento, a situação, a ocasião ou a escassez de tempo para pensar que nos leva a agir por impulso?

Arriscaria chamar de instinto à vontade de ajudar ou prestar socorro, sem medir dificuldades ou sequer pensar no perigo.

Sabemos que há pessoas que, por serem menos emotivas, conseguem controlar este sentido (instinto), evitando riscos muitas vezes infrutíferos ou mesmo desnecessários e serem muito mais úteis perante determinadas situações.

Deverão ser apelidadas ou conotadas como “menos corajosas”?

Todos na vida passamos ou conhecemos situações difíceis de ultrapassar – Acidentes. Doença. Solidão. Morte.

Dizem que é a coragem que nos ajuda nestes momentos. Será mesmo? Talvez...

Ou será a necessidade, que nos dá alento e força para continuar a empurrar a vida, muitas vezes porque não existe outra opção, porque dependem de nós e da nossa ajuda e atenção?!...

Há, ainda, aqueles que têm empregos de elevado risco. Serão estas pessoas mais corajosas? Ou conseguem controlar melhor as suas emoções e colocar os meios disponíveis e necessários em acção porque receberam um treino específico?!

Conhecemos ainda os ousados e os aventureiros. Os que gostam de sentir a adrenalina ao rubro. Aqueles que arriscam por gozo, por puro prazer, que ultrapassam o limite da segurança e tentam ir sempre mais além do que conseguiram ou que alguém atingiu anteriormente. Também estes são corajosos? É esse sentimento que os move? Ou será a vontade de competir e vencer?!...

Dizem –“ corajoso é aquele que controla o medo sem o ignorar”.

Pois, digo eu: bonito dizer, complicado colocar em prática.

O medo é a forma mais rápida para o bloqueio do discernimento. Logo, impedimento para pensar e, muito menos, agir com lógica.

Então, que cada um de nós enfrente as situações com q.b. de aventura e emoção sem nos deixarmos esmorecer, acreditando que vale a pena lutar! Que as palavras que recebemos de carinho, amizade e incentivo sejam tónico para encararmos cada dia! E se quem convive connosco sente que somos corajosos, então partilhemos essa dádiva guardando o que contém de positivo para momentos de desânimo!

Termino sem conseguir uma definição satisfatória para o que é a CORAGEM.

Talvez seja um momento. Talvez seja feitio. Talvez seja o que cada um de nós precisar e lhe quiser apelidar. Talvez…

flordeliz (03-02-2011)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:48

DESENGANO... (parte6)

por Rosinda, em 11.07.09

        Passaram dois meses, eu tinha tomado uma decisão; estávamos em Junho, quando ele viesse de férias,em Dezembro, ia ter uma conversa com ele,confrontá-lo com as fácturas do telefone e também com o recibo do aluguer de um carro,que recebi entretanto,e ia reforçar as provas da vinda dele a Portugal, sem sabermos, pois nada disse, nem veio a casa. Estava a pensar não dizer nada ao nosso filho, embora tivesse dezanove anos, não ia ser fácil, pois adorava o pai!

A minha ideia era que o pai quisesse ficar cá em casa,estava disposta a tentar viver com ele, até o nosso filho acabar a universidade, embora, claro, em quartos separados!

Mas não fui capaz de aguentar, sou muito transparente... Entrei em depressão, tive que ser medicada, e o meu filho obviamente queria saber porquê!

Acho que tenho que dar razão ao pai!  (Dizia ele) Tu não estás bem! Realmente era evidente demais, eu não podia estar bem! Resolvi contar ao meu filho! Em boa hora o fiz!

Chorou muito, custou-lhe a acreditar! Mas perante as provas que eu tinha não havia dúvidas... Custou-me muito houvi-lo lamentar o pai não ter vindo quando ele fez 18 anos, e para ver outra mulher veio! Pobre filho, ficou revoltado e pediu-me perdão, por estar sempre do lado do pai! Eu sei que o amas demais, e julguei que eram ciúmes infundados! Disse-me ele!

Não era ciúmes o que eu sentia... Era uma solidão, e falta de amor, que me davam a certeza da grande mentira em que vivia.

Sentia que era para ele mais uma peça de mobília! A esposa!

Como ele fazia questão de frizar, muitas vezes...

Como já disse, ainda bem que lhe contei, porque dias depois o pai começou a criticar-me, e perguntou-lhe se sabia o que eu tinha feito,claro que eu já tinha dito ao meu filho que era melhor fazer de conta, até ele acabar o curso, então disse ao pai que não sabia de nada. Ele então disse-lhe:

A tua mãe pôs o meu telemóvel em nome dela para me vigiar e quando falo com ela faz de conta, só dei por isso agora, mas não pode provar nada, eu só tenho amigos, não sei o que quera tua mãe! Quando for de férias vou pô-la em tribunal! Não lhe vou perdoar o que fez! Estava cheio de me aturar as ciumeiras!

O meu filho ouviu, mas calou-se como eu tinha pedido, mas ficou com mais raiva, foi difícil para ele controlar os sentimentos mas eu fiz com que entendesse que não se manda no coração.

O que o meu filho criticava  era a mentira! Eu tentava... mas é complicado, até porque todos os dias falava com o pai e eu também!

Até que um dia o ouvi ao passar no corredor dos quartos a dizer ao filho pela net, coisas incríveis, tentando acusações contra mim, insistindo que eu era hipócrita fazendo de conta que não se  passava nada...Ora eu não podia ficar mais tempo calada! Fui á cozinha,  e liguei-lhe, disse que sabia de tudo, das vindas dele á

socapa, sem dizer nada, enfim só queria a verdade!

Vieram as tretas do costume, que eu era a mulher da vida dele; tens o baralho nas mãos e não sabes jogar, disse-lhe que não era jogadora e que a vida tinha d ser baseada em verdades.

Disse-lhe também que queria um homém só para mim! Então disse ele, nunca me vais ter, porque não sou como as tuas cadelas! Preciso de me sentir livre, e sentir paixão!

Ou seja ele queria as duas, a esposa, boa mãe e boa dona de casa, para cuidar que nada lhe faltasse nas férias e a amante para comer fora e bons momentos de prazer! Ora essa!

Vou ficar por aqui, mas a história continua...

 ATÉ BREVE... 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:06


"O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela." (Fernando Pessoa)


Pesquisar

Pesquisar no Blog  



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


Algumas das imagens deste blog são retiradas da Internet. Se alguma pessoa se sentir lesada por favor diga e será retirada